sexta-feira, 6 de janeiro de 2017

Os melhores (ou piores) nomes de bebés em 2016


Já saiu a lista com os nomes registados em Portugal em 2016. Uma boa forma de nos entretermos se estivermos aborrecidos e nos quisermos rir da criatividade da mente humana.

Quando engravidei começámos logo a pensar em nomes para dar ao bebé. Decidimos desde logo que Mel era a nossa escolha para menina. Na altura fui consultar a lista de nomes aprovados em Portugal e qual não foi o meu espanto quando vi que Mel era permitido sim, mas apenas para o sexo masculino! Como? Pois... O que nos valeu foi que o Mr. Right tem dupla nacionalidade (portuguesa e brasileira) e, depois de muita burocracia e filas de espera no Consulado, lá conseguimos registar a nossa Mel.

Ao ver a lista de nomes registados ao longo deste ano, não consigo deixar de imaginar a cara de alguns funcionários públicos no desempenho das suas funções. É que há pais que elevam a fasquia a todo um outro nível quando escolhem os nomes para os filhos. 

Temos os amantes de música que escolhem os nomes dos artistas favoritos: Rihanna, Britney, Adele, Prince

Os que não estão para ter muito trabalho e preferem abreviar já no registo: Xica, Chandra, Dani, Tita 

Aqueles aficcionados por futebol: Platini, Helton, Ronaldo, Madjer, Éder (ah este último sim, ou sem ele não teríamos ganho o Europeu!)

Os que gostam tanto, tanto da sua cidade que não resistem em carimbá-la duas vezes no CC do filho: Sintra, Lisbon, Gaia

Os pais que não se conseguem decidir num só nome então criam uma fusão, segundo eles, perfeita: Érika-Daniela, Leonelson, Agatângelo

Aqueles pais betos, cansados dos nomes betos que já existem e a quererem inovar na betice: Senhorinha, Luisinho, Alfredinho

Ainda falando em inovações, os pais também apostaram no nome Catarina, que ganhou novas variantes: Catalina, Caterine, Cataleia, Cathrionna. 

Por fim, aqueles nomes um tanto ou quanto duvidosos como Alien, Anais, Qi, Semen... Em que ficamos a imaginar os pais a chamá-los a atenção, ou a gritar por eles na rua...

Bom! Voltando à Mel! Claro que fui espreitar quantos registos tinha o nome dela. Estava curiosa porque não é um nome muito comum. Depois de consultar a lista, viro-me para o Mr.Right:

Eu: Amooor, o nome Mel só teve dois registos em 2016!!
Mr.Right: A sério?? O outro deve ter sido um gajo.


Nomes registados em 2016

Continuem a seguir o blog e façam like na página do facebook! 

4 comentários:

  1. Aqui só posso comentar que MEL é um doce de bebé!

    ResponderEliminar
  2. Ahahah Adorei encontrar este post. Vamos ter uma menina em Julho e também desde logo ficámos convencidos com o Mel, passámos a chamá-la assim, já não fazia sentido ser outro nome. Até irmos à fatídica lista de nomes autorizados. A nossa reacção foi exactamente a mesma, "MASCULINO???? A sérioooo???". Acontece que nenhum de nós tem outra nacionalidade, e depois de trocar alguns emails com o IRN percebi que não ia mesmo ser possível ter uma Mel, só Mel. No entanto, informaram-me que como segundo elemento do nome pode ser conjugado qualquer vocábulo autorizado, masculino ou feminino. E pronto é assim que vamos ter a nossa Mel, legalmente só como segundo nome, mas para toda a gente vai ser Mel e só Mel.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. É mesmo uma parvoíce!! Mas que bom que conseguiram dar a volta à situação! :) Mel é um nome mesmo especial <3 muitas felicidades e uma hora pequenina! :)

      Eliminar